quarta-feira, 15 de setembro de 2010

NO VÁCUO DA VAIDADE!

 ELA SIM!

SIM eu sou vaidosa e gosto de me cuidar.

Não somente para agradar as pessoas à minha volta, mas, também, para garantir a minha autoestima.

Nos dias de hoje as pessoas estão cada vez recorrendo às academias, dietas ‘milagrosas’, suplementos alimentares e até a reza para conseguirem alcançar o que almejam: ficar dentro dos padrões que o mundo exige.

Ninguém mais pensa na saúde física e sim na questão estética.

Queremos nos olhar no espelho e ver curvas perfeitas, barriga trincada, ombros definidos, braços firmes, bumbum mega durinho e coxas torneadas.

Todo esse desejo resume-se a horas dentro de uma academia; gastos extras com personal training; ‘remedinhos’ que prometem nos fazer acordar parecendo a Solange Frazão (personal training e apresentadora).

Defendo piamente os exercícios físicos e alguns suplementos (esteroides e anabolizantes nem pensar) para que possamos atingir o nosso objetivo físico.

Freqüento academia quatro vezes na semana e acho que é a melhor maneira de se chegar a um corpo escultural.

Mas existe um grupo, que está cada vez maior, de pessoas que aderem às cirurgias como um caminho para se moldarem.

Concordo que em algumas horas de cirurgia se montam um escultural ‘corpaço’, enquanto numa academia se levariam meses para alcançar tal resultado.

Só que tudo na vida tem seus prós e contras. E assim como a academia, as cirurgias viciam. 

Ninguém para na primeira... as pessoas seguem fazendo cada vez mais cirurgias e buscando novas maneiras de atingirem um corpo perfeito.

Faço, sim, apologia aos exercícios físicos e não condeno quem procura, na cirurgia, um atalho para chegar ao que se pretende, mas não acho um método totalmente confiável, pois de que adianta gastar ‘rios de dinheiro’ se não manter?! (me refiro àquelas pessoas que fazem cirurgias e não se cuidam, acabam tendo que fazer novas para consertar as primeiras já feitas).

Acredito que as plásticas estejam aí para facilitarem a vida do pessoal ‘mais moderno’, mas a endorfina atingida numa aula de Body Pump (exercícios trabalhados com pesos sincronizados às musicas) bisturi nenhum substitui.

                                       ELE NÃO!

NÃO sou um metrossexual. Não tiro a sobrancelha, não faço limpeza de pele, não uso creme hidratante e minhas mãos nem sabem o que é uma manicure. Isso não me faz melhor nem pior que ninguém.

Se eu fizesse qualquer uma dessas coisas eu estaria aqui defendendo essas praticas, no entanto não será por não fazê-las que vou atirar pedras.

Apesar de não ter atingido esse nível, eu me considero um cara vaidoso. Se não o fosse, não me preocuparia com a roupa que visto, com a maneira que arrumo o cabelo, com o perfume que uso. E tudo isso faz parte do meu dia - simples assim - como escovar os dentes, tomar café, ler meus e-mails. Sem qualquer ônus ao meu intelecto.

Há algum tempo reconheci 'in loco' que a juventude não é uma graça perene, então decidi, por estética e por saúde, retomar a pratica de exercícios físicos. Batalha mais herculiana que criar essa rotina, foi encontrar na correria do dia-a-dia tempo para isso.

Lastimo verdadeiramente quando vejo os mais jovens se entregando visceralmente a musculação, as plásticas, lipos e afins no intuito de preencher um vazio que não encontra seu fim num corpo perfeito e essa temida inversão de valores é como uma febre contagiosa.

Diz-se que ‘BELEZA NÃO PÕE MESA’ – mas hoje em dia, nesse tempo de aparências, esta pondo banquetes, entretanto são poucos os afortunados.

Na teoria eu ainda sou pelo cérebro. A beleza é fugaz, a inteligência, exceto pelo Alzheimer, é o que vai nos restar já que estamos cada vez mais longevos.

Agora uma coisa é certa! A menos que revoguem a lei da gravidade, ter apenas um rostinho bonito mas néscio é igualar-se a um flash, que brilha, mas não dura! E tenho dito!!

 Até semana que vem!!

14 comentários:

Carol X. disse...

Eu sou vaidosa, gosto de me arrumar, mas sou preguiçosa! Não sou e nem serei rata de academia...detesto ficar suando! Eu gosto é de diversão, coisas por prazer, sofrer eu já sofro diariamente tendo que acordar cedo deixando minha cama abandonada! hahaha...mas uma hidroginástica me agrada, adora água e sei que os resultados são satisfatórios!
Cirurgias são febre, mas não me chama a atenção por causa da recuperação...
O legal é a pessoa se sentir bem, gostar de si e ir em busca do que realmente lhe faça feliz!

Anônimo disse...

Realmente, cirurgia plastica vicia!!! Sempre tive um sonho muito grande de fazer uma lipoaspiração, até que um dia uma prima minha fez e ficou linda de corpo e então resolvi de vez que eu ia fazer. Quando fui fazer a minha primeira avalição desanimei, era caro e eu não tinha tanta grana e o médico não parcelava a ponto de eu puder pagar. Enfim fui num outro médico, que inclusive foi muito indicado, pessoas de confiança que fizeram e gostaram. Fiz a avaliação e amei. O valor foi um pouco menos do que do outro médico.. No 03 setembro do ano passado, as 6:00 da manhã, lá estava eu, feliz indo pro hospital realizar aquilo que sempre sonhei. Enquanto meu pai e o meu noivo andavam pro lado e pro outro, nervoso.. Bom,o meu pai eu nunca tinha visto assim, ele deixou de ir trabalhar e ficou no hospital até a hora da minha alta, a preocupação foi grande. A cirurgia foi muito tranquila, correu tudo muito bem. A recuperação foi um pouco dificil nos primeiros dias, eu chorava e dizia que nunca mais eu ia fazer isso, eu fiquei muito enjoada, mal conseguia me levantar, la em casa me chamavam de robo. Depois de algum tempo veio o resultado, eu gostei, mas ainda não totalmente satisfeita, fiz o que eles chamam de retoque. Só que desta vez eu fiquei uma pilha de nervos, fiquei com medo, mas não deixei de ir. Desta vez meu pai nem deu muita bola (se acostumou, rsrsr). A segunda recuperação foi muito melhor. Eu não enjoei, não senti tanto desconforto. Bom, pra terem noção, eu fiz dia 03 de julho e no dia 6 eu estava aqui na paese fazendo entrevista. E agora eu estou mais satisfeita com meu corpo, mas se eu pudesse eu faria mais. Mas agora realmente chega, tenho outros sonhos a realizar. E outra, não podemos levar estas cirurgias plasticas como uma brincadeira, é uma cirurgia com riscos, como qualquer outra. Em fim, agora estou me cuidando bastante, por que de nada adianta fazer, pagar caro e não se cuidar.

Beijos...

Alice

Amélia disse...

A questão: O QUE É PADRÃO?
Sabemos que exercícios físicos, boa alimentação, lazer e espiritualidade são o que verdadeiramente nos levariam a uma vida saudável, a longevidade com qualidade e portanto a grande parte da busca pela felicidade. Mas não é isso que buscamos, buscamos aceitação, estar dentro dos PADRÕES, porque infelizmente também sabemos que isso SIM interfere nas escolhas e oportunidades que são feitas o tempo todo em nossas vidas.
Quando malhamos horas em uma academia, fazemos todo o tipo de dieta (inclusive com uso de remedinhos milagrosos) ou quando recorremos as cirurugias e todos os procedimentos relâmpagos para chegar ao tal PADRÃO, muitas vezes, ou na grande maioria das vezes não respeitamos nossos limites, nossas vontades e até mesmo nossa genética. Queremos transformar, modificar o que nós somos no que nós deveríamos ou achamos que deveríamos ser.
Mas quem está disposto a ir contra os PADRÕES, nadar contra a maré, romper com as exigências? Eu já estive dos dois lados e posso afirmar que nem um deles é fácil.
De todo modo se a insatisfação permanece, seja ela pessoal ou social, malhe sim, faça dietas malucas, cirurgias, use creminhos milagrosos... E SEJA FELIZ!!!

Sandra Helena* disse...

João e Carol: seja lá qual for o padrão de beleza que seja institucionalizada pela mídia e afins, voces estarão acima dos padrões...
...porque?

-Simples: voces são lindos demais!


(João, eu simplesmente adoro teu portugues corretíssimo, amo ler teus textos! Beijoooooo)

António Rosa disse...

João e Ana Carolina,

Gostei muito deste post, o alerta ao consumo exagerado de tudo, incluindo plásticas e musculação.

«A beleza é fugaz, a inteligência, exceto pelo Alzheimer, é o que vai nos restar já que estamos cada vez mais longevos.»

Esqueceu dizer que além da inteligência, o que fica para sempre são as nossas emoções internas e o carácter da pessoa que, apesar da idade, perduram.

Abraço.

Otário disse...

saudações!

Tiburciana disse...

Eu faço academia and natação mas pela saude que pelo fisico
bjos

Fernando disse...

Acho que a questão sobre cirurgias/academias, etc, faz parte do nosso tempo. Se tivéssemos nascidos no início do século pasxado a Gisele, Fiuk, Mallmann e sei eu mais quem seriam consideradas pessoas doentes. A "moda" era ser gordinha.
Faço de vez em quando academia para manter meus joelhos em forma e poder jogar meu futebol. Sou vaidoso na medida em que isso não atrapalha as trocentas outras coisas que tento realizar durante meu dia. Acho q as mulheres se preocupam demasiadamente com sua estética (e isso, em princípio , não é culpa delas, mas sim de uma sociedade capitalista que nos impõe valores de beleza para nos empulhar de produtos)...mas cada uma sabe o que lhe faz feliz.
Me considero um quase-centímetro-sexual (sim, pois metro deve ser um pouco maior..rsrs). Bjos.

Saulo Taveira disse...

Excelente post.
Não faço academia, tenho a sorte de viver próximo a praia e caminho, despretenciosamente, algumas vezes na semana. Já estou ficando com barriguinha aos 28 anos. KKKKK Nem me desespero.
Entretando, acho que vale tudo pela saúde, nada só pela estética.

Ele, adorei o fim, rostinho bonito/flash. C@r@leo, quando entenderão isso????

Abraços aos dois.

Alexandre Ferrari disse...

João, inteligência tb é vaidade.

Mariléa ... disse...

Queridos amigos, também sou uma pessoa vaidosa, adoro malhar, acho que beleza é fundamental e se sentir bem faz muito bem ao ego e a saúde. Mas estudar e investir em educação também é importante, afinal de contas de que adianta ser uma pessoa linda e sem cultura ????!!!
Bj
Mari

Marcio Nicolau disse...

sim, a inteligência é o que vai nos restar. Vaidade intelectual pode, então? rs Brincadeira.

Parabéns pelo texto.

Richard Mathenhauer disse...

Eu tenho esse pecado da vaidade, nao exterior, mas uma outra, talvez inventada por mim, que se confunde com orgulho, mas não é: é vaidade interior.

Cris França disse...

fico com o João beleza vazia não dá.

passar dor para ficar bonita muito menos.

ninguém é bonito fisicamente aos 75 anos.

mas ainda poderemos se chegarmos lá, sermos muito belos na essência.

bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...