quarta-feira, 25 de agosto de 2010

VAMOS RECOMEÇAR OUTRA VEZ DE NOVO?!


 ELA SIM:

SIM, relacionamento encerrado, mas encontros eventuais que, por vezes, acabam em tentativas de reconciliação que, cá entre nós, sabemos que nunca dão certo. Afinal de contas o que foi ruim por um certo tempo dificilmente vai melhorar em pouco.

A questão toda é por que temos o costume de cair nessas tentações?!
Carência?
Posse?
Medo de ficar só?
Receio de não mais encontrar alguém que nos ame?

Já tive deslizes (com ex namorados e com ex ‘ficantes’) e posso garantir que nada passou de uma mera recaída...Algumas que duraram um bom tempo, outras que durou o tempo suficiente para percebermos que a amizade seria mais benéfico.

O correto seria terminar um relacionamento e compreender que pessoas vão e vem e que devemos deixá-las seguir, assim como também devemos seguir.

Mas é uma árdua tarefa...
Acordar e simplesmente perceber que não mais receberás uma mensagem de ‘bom dia’; não receberás um e-mail pra saber como está sendo o teu dia; não receberás carinhos, mimos e todas aquelas coisas gostosas que vem acompanhadas de um ‘amo-te’...(sniff, sniff)

A vida segue.
É só lembrarmos de como era a nossa vida sem essas pessoas.
Ninguém morre de amor.
Mas até a nossa cabeça compreender o que se passa em nosso coração, vamos cometendo erros...dilacerando corações, nos envolvendo com algumas pessoas pra tentar esquecer outras (o que nunca funciona, pois tu acaba pensando mais ainda na outra).

ELE NÃO:


NÃO acho que relacionamentos tipo ioiô sejam saudáveis, mas funcionam para algumas pessoas!

Assim como não existem formulas, também não existem regras e cada casal deve encontrar a sua maneira de ser feliz, mesmo que essa felicidade esteja na inconstância dos vaivens. Puxando a brasa para o meu assado, eu levanto a bandeira desses instáveis passionais.

Meu sangue latino grita alto e sempre levo tudo às ultimas conseqüências, sempre é o derradeiro final. Mas assim como uma hidra, cada vez que se vai uma cabeça, surgem mais duas no lugar da antiga e mesmo sob um, quase sempre, conturbado ambiente, as coisas vão se ajeitando e se perpetuando. Há uma certa estabilidade na minha instabilidade!

Meus pais não foram um exemplo de casal feliz, e de uma forma meio freudiana eu acabo mesmo inconscientemente repetindo e reproduzindo esse ambiente familiar insalubre. – [DESCULPA FAJUTA – MODE ON]

O ruim disso tudo é que a cada novo rompimento, novas rachaduras vão aparecendo e isso acaba por minar todo o conjunto da obra. A cada novo recomeço há menos esperanças num futuro contiguo, a coleção de dissabores vai se abastecendo e o amor arrefecendo. Nem mesmo as quentes reconciliações serão capazes de segurar esse relacionamento ‘ad eternum’.


Em suma: Se estiver fazendo mais mal do que bem, é hora de pular fora! Mas se forem só dois maníacos se amando: aproveitem! Afinal Jesus disse que devemos perdoar até 70 vezes 7!! (Mateus 18.21,22)

VAMOS A LUTA QUE A VIDA É CURTA!

ATÉ SEMANA QUE VEM!!

15 comentários:

Carol X. disse...

Todos passamos por relacionamentos io-ios! Eu já passei! Não tem coisa pior de ficar 8 anos com uma pessoa, não dar certo (REALMENTE pelas coisas que aconteciam) e depois de 5 anos ficar junto de novo e ter a completa, total e certa certeza de que NÃO ERA...hahaha, mas é uma questão de se conhecer e descobrir o que se quer!
Cada um sabe de si! Cada um sabe a hora de SE amar acima de tudo e chegar a conclusão do que é que faz bem pra si...isso é uma questão "particular"...io-ios ou não, o negócio é AMAR!

Anônimo disse...

Este é um tema um tanto polêmico!
Tive um relacionamento de cinco anos e meio. Daqueles que parecia perfeito. Fiz enxoval, procurei igreja, salão, fiz lista de convidados e de repente, percebi que não era ele que me completava.
Eu lutava por nós dois, para conquistar algo que só eu queria.
No dia em que acordei decidida a terminar, passavam mil coisas pela minha cabeça. Como vai ser daqui em diante? Vou ficar sozinha quanto tempo? E se eu não encontrar um novo amor? E se... até cair a ficha demorou um pouco.
Confesso que nos primeiros meses, foi dificil. Sentia falta das conversas, dos carinhos, da cia, era o costume, a maldita rotina!
Mas depois de um tempo, percebi que tomar esta atitude da qual eu tinha tanto medo, fez um bem imenso em minha vida.
Nunca tentamos voltar. Apesar da insistência dele para que isso acontecesse, tenho absoluta certeza que nada mudaria. As pessoas não mudam.
Há pessoas que terminam um relacionamento e dizem que foi pq não deu certo. Isso está errado. Deu certo sim, enquanto durou.
Tudo na vida dura tempo suficiente e com certeza nada acontece por acaso.
Saudade com certeza haverá sempre. Mas vendo o lado bom disso tudo, é que teremos muitas histórias para contar aos nossos netos!!!!

Kelly

Alex disse...

Concordo com ELA "Afinal de contas o que foi ruim por um certo tempo dificilmente vai melhorar em pouco" e também concordo com ele sobre minas palavras(Avida não tem regras).
Então que cada um vá ser feliz da maneira que melhor lhe servir o chinelo torno no seu pé sujo...

Amélia disse...

Não posso opinar, ELA sabe..., fujo de todos os parâmetros aceitáveis.
Mas adorei a citação DELE: "só dois maníacos se amando".
De minha parte sigo tentando.

"Carol docE" disse...

Tu é a prova mais viva de que os deslizes valem a pena se uma das partes matar as dores no peito.

Guerreiro não é só aquele que luta contra o inimigo, mas também aquele que luta contra os seus próprios princípios.

Anônimo disse...

Eu acho que dependendo do relacionamento vale a pena tentar. Eu mesma tive esta experiência. Pois estou num relacionamento de quase 6 anos, e a mais ou menos 1 ano atras eu passei por momentos de dúvidas do tipo: "será que eu amo mesmo, ou é só custume, rotina?". Nós já eramos noivos, e eu acabei terminando nosso relacionamento, tiramos a aliança e foi cada um pro seu lado. Não deu 2 dias, eu já estava desesperada de ficar longe, eu ligava no celular dele e ele não me atendia. Sabia que poderia ser apenas o custume de estar junto, mas a saudade foi tanta que eu não aguentei. No fim de tudo, ele acabou me atendento, e marcamos de conversar. Resumindo a história, por que se deixar eu conto timtim por timtim, rsrsrs.... Conversei com ele, e acabamos voltando. E depois de tudo o que aconteceu, eu percebi, que eu realmente o amo, e que o que eu precisa era de uma atitude dele e tbm aquele famoso "é preciso perder OU QUASE PERDER,para dar valor ao que ama". Hoje nós estamos muito bem, já compramos até nossa casa... Eu precisei quase perder para ter certeza do meu sentimento por ele.


Bejoks... Alice

Clenio disse...

Prefiro me abster de quaisquer comentários a esse respeito, mano... Tu bem sabe o motivo hehehe

Beijos
Clênio
www.lennysmind.blogspot.com
www.clenio-umfilmepordia.blogspot.com

Alexandre Ferrari disse...

Uma questão (muito) complicada para resolver assim na teoria.
Cada caso é um caso; pessoas mudam sim; relacionamentos melhoram sim depois de rompimentos, mas nada disso tem regra, manual ou passo a passo.
Sei que quando se tem um carinho grande (e nem estou falando de amor) por alguém, a gente aposta numa mudança (até porque relacionamentos terminam por motivos tão sem sentido).
Encontrar alguém bacana não é fácil.
E se tivemos e apostamos nas afinidades sentidas por alguém num determinado momento, por que elas acabariam? A pergunta poderia ser outra: Por que não apostar mais uma vez?

Tiburciana disse...

Carol creio que esses relacionamentos vai e vem se alimentam de:
Carência
Posse
Medo de ficar só
Que por sinal é uma mistura bem perigosa
E quem não cometeu os "deslizes" que atire a primeira pedra
Jonhy
Relacionamentos tipo iooi servem para pessoas carentes
E meu caro NOSSO sangue é latino meu nome é Simone meu sobrenome é até o limite
bjossss a ambos

Miiila Melo disse...

Tudo bem que cada caso é um caso né !
Maaaaaas; em minhas experiências de vai e vem ... nada deu certo.

Não adianta, se acabou é porque algo já não estava bem, pelo menos, em meu caso, levo até o máximo que posso, e se terminei é porque acabou mesmo, normalmente quando éu tinha uma recaída ... era por um péssimo sentimento de posse e carência junto.

Quando você percebe que a pessoa está " feliz " sem você, incomoda um pouco , porque nossa ... " vc achava que era a felicidade da pessoa ". É claro que são sentimentos egoístas, mas , pra que fingir ? É posse pura !

Acabou.... o melhor é cada ir para o seu lado e viver a sua vida! Vai e vem só machuca e atrapalha !

Beijos*

Saulo Taveira disse...

Cada um na sua. Se achar que deve, fica nos instáveis e na recaída. Costumo dizer que tudo vai bem quando não parte de mim, se eu disser: chega, chegou mesmo. E o faço. Mas é muito mais complicado no viver que no palavrar. Logo, sigamos...

Abraços e beijos. até a próxima semana.

Richard Mathenhauer disse...

Uma vez rompido, rompido está.

Boa Semana!

Fernando disse...

Ioiô eu brinquei quando era criança. Nós brincávamos e podíamos, ao mesmo tempo,conversar 'in loco'. Hoje a gente vive 'discutindo', na maioria das vezes, virtualmente.
Já tive relacionamentos ioiôs que deram certo (enquanto duraram) e outros que os retornos só provaram que estávamos certo em terminar. Cada um sabe o que sente e não tenhamos vergonha do que fizemos. "Vergonha é não tentar fazer algo". Rotineiras são o que as relações normalmente se tornam (como nossa vida pessoal quando abrimos nosso mail, redes sociais...diariamente). Talvez o que esteja nos faltando seja voltar a falar (com ou sem ioiôs reais). Bjos, Fernando.

Sandra Helena* disse...

Carol e João:
Que assunto polêmico !!!

Já agi como a Carol, pensando como o João e vice - versa ...
... mas creio não haver regras pré definidas para aquilo que fazemos em nome do amor ou a falta do mesmo.

(Li TODAS as postagens e adorei o Blog!)

Sandra Helena* disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...